As cintas modeladoras são eficazes?

Muitos ainda acreditam no mito da eliminação da gordura localizada. Isto chegou a tal ponto que, atualmente, é possível encontrar uma grande quantidade de pessoas que usam faixas no abdômen ao treinar na academia, com o objetivo de “queimar a gordura” nessa área do corpo.

Mas tudo isto está muito longe da realidade. Esse tipo de acessório apenas elimina o líquido armazenado, o qual, no fim das contas, será recuperado logo após a reidratação. O líquido retido deve ser eliminado por meio do consumo de alimentos diuréticos. Outra opção é fazer sessões de sauna para limpar os poros e liberar as toxinas.

As faixas raramente são recomendadas porque podem trazer diversos problemas. Podemos citar alguns como: irritações e enfraquecimento da musculatura da região lombar e das costas, o que pode levar a erros de postura durante a prática de exercícios. Para se ter uma ideia sobre essa afirmação, podemos usar o exemplo do paciente que precisa usar um colar cervical logo após um acidente de trânsito. Recomenda-se utilizar o acessório durante, no máximo, 24 ou 48 horas após o ocorrido para evitar o enfraquecimento dos músculos da região.

Muitas pessoas podem alegar que a cinta modeladora funcionou. Entretanto, o efeito seria o mesmo ainda que elas não a utilizassem, pois para ver mudanças, é necessário seguir um programa de alimentação e praticar exercícios constantemente.

Em resumo, o uso de cintas para perder peso nada mais é que um mito muito propagado. O acessório prejudica o rendimento do usuário e, por isso, o melhor é suspender seu uso e concentrar as atenções na maximização dos resultados obtidos por meio de uma rotina de exercícios bem executada e de uma alimentação equilibrada.

Comentários